Keith Richards e o rock sentimental


O documentário Keith Richards: Under the Influence da Netflix está recheado de segredos e de positividade. Quem diria que a personagem dura que imaginamos está rodeada de amor e que vê o mundo como um lugar mais cor-de-rosa do que o seu consumo compulsivo de tabaco deixaria perceber.
Keith confessa-se às câmeras abertamente. A sua casa deixa de ter segredos, a relação com os restantes Rolling Stones é abordada, mas são sempre os sentimentos a ressaltar. Richards ama o processo criativo. Gosta de ir para estúdio fazer experiências, reutilizar temas, explorar possibilidades. Esta é a massa de que os génios são feitos. Os génios são assim não porque não errem, mas porque sabem errar mais vezes e melhor. 
Acabei o documentário comprando o seu álbum de originais, Crosseyed Heart. A voz dura consegue ser melodiosa. Os gritos da sua guitarra são sussurros e afagos. Arriscaria a dizer que está ali um avô guitarrista de que gostaríamos, não fossem os relatos dos episódios com os Rolling Stones e a fama estratosférica. 

Este documentário foi o primeiro da Netflix a surpreender-me através da vida de um músico. A segunda vez está relatada no artigo Anitta e a ética de trabalho. Aproveitem os dois textos para ter um prenúncio daquilo que podem encontrar e cujas surpresas tão bem nos fazem sentir. Como se pedras rolassem nas nossas costas, aquecidas e relaxantes, ao ponto de nos renovar a esperança no Homem. 

Comentários

Mensagens populares