Onze anos







Hoje é dia de festa, mas as almas não precisam de cantar. Precisam de continuar a ler.
Onze anos é o tempo que medeia a minha entrada na blogosfera e o dia de hoje. Nada fiz para festejar, é certo, a menos que enfrentar a morte apoiando algumas vidas no hospital se possa considerar celebração.
Gosto de estar aqui, de escrever para o Fiel Depositário. Mesmo assim, como poderão ver, o post do último aniversário está a muito pouca distância e sente-se o tempo que há entre as palavras.
Adianto-vos, desde já, que me encontro a enlouquecer. Ainda não sei que repercussões essas loucuras terão para mim, mas tenho a certeza que ficarei diferente.
Agora, para dar ao Fiel Depositário aquilo que ele merece tenho vários mundos. Tenho a Spoon Eyes, que nos vai proporcionando boas surpresas, tenho a SEW com os seus caps já bem badalados, tenho os meus livros, os meus doentes, os meus raros momentos de sono...
Por tudo isto, estou louco. Principalmente, louco por querer continuar a escrever aqui, neste espaço único, onde me iniciei quando tinha dezasseis anos.
Para que isso aconteça, preciso apenas de querer, mas gostava de ter a vossa participação. Mais comentários, mais discussão, mais ideias...
Comecemos por este repto! Durante uns dias escreverei sobre aquilo que me pedirem. Que tal?
Lancem a ideia e eu criarei o texto sobre esse assunto. Espero a vossa adesão
Por fim, parabéns!
O Fiel Depositário é principalmente de quem o lê.


(Toda a teoria foi demonstrada a posteriori pela forma alucinada como respondi a pessoas reais que me interpelaram durante um inusitado sono após a feitura deste texto.)


Comentários

Anónimo disse…
E que tal tentares falar das pessoas que, ao longo das diferentes etapas da tua vida, te marcaram e que cunho te deixaram para a vida?
Consegues? Sei que és capaz.
Boa escrita.
;p

Mensagens populares