Mudam-se os tempos?

Mesmo que mudem, talvez as vontades permaneçam. E o certo é que, hoje, revendo este blog, senti que o tempo passou rápido. Há quadros situacionais que já passaram diante de mim à distância de meses. Mas aqui apenas dois ou três posts chegam para me lembrar que o que outrora era um problema grave, deixou de ser, voltou a ser e voltou a trazer-me até aqui.
É como um grande valor que temos, aquilo que vagueia dentro de nós. Somos capazes até de o esconder, de nunca o mostrar, mas tendo a ser claro, normalmente. Gostam que saibam a forma como penso e digo aquilo que sinto e aqui, melhor lugar do que nenhum outro para o escrever, encontro um espelho daquilo que fui nestes "imensos" seis anos.
Enfim, sei que aqui se descobre aquilo que sou hoje. Pode fazê-lo o leitor, com toda a liberdade que a tecnologia hoje permite.
Eu mesmo o fiz há poucos minutos atrás.

Orgulho

A noite nunca é escura de mais para pensar. Os pensamentos podem ser escuros de mais para a noite. Assim como as manhãs cobertas de nevoeir...