A minha véspera

Perguntam-me hoje, na véspera do meu aniversário, se continuo a ter tempo para escrever. Pergunta que mexe. Afinal, o Dois Maços têm-me ocupado o tempo em permanência por estar quase a ser lançado. Estas são, no entanto, as perguntas que nos incitam a continuar. Nunca deixarei de escrever, isso é certo. Para mim não é um devaneio de adolescente (começou antes de lá chegar) e não é uma passagem de ligeireza (continuará depois de eu morrer).
Por estas razões, na minha véspera, ainda ressoam em mim palavras dos meus novos parceiros de negócio literário que dizem que, em comparação com as ambições de todos os outros que lhes solicitam impressão, sou muito mais exigente e para mim pode, um dia, não haver qualidade suficiente.
Ainda bem. Amanhã faço vinte e dois anos. E os caminhos pautam-se para a frente. Este será um deles. Porque tem sempre de existir tempo para ele.

Comentários

Heartless disse…
Queremos é que daqui a 22 anitos continues a escrever ^^

[[]]

Mensagens populares