Ilhas

Há umas semanas um artigo meu foi publicado na revista SÁBADO nas páginas destinadas a participações dos leitores. Este artigo abordava a influência da imagem no sucesso das relações interpessoais e citava José Mourinho e David Beckham como exemplos, também citados pela revista, de boa imagem em prol do sucesso social.
Este mesmo assunto merece ser visto das mais variadas perspectivas uma vez que pode ser determinante para cada um de nós. Se a imagem não é fundamental, uma vez que o interior devia ser o facto com mais peso qualitativo, é a única que é transmitida à vista desarmada e sem conhecimento prévio. Daí as boas e más impressões obtidas de forma instantânea. Deste modo, tanto Mourinho como Deco, por exemplo, são diferentes do geral em termos de postura. Mourinho através do empenho profissional e do melhoramento gradual da imagem atingiu o topo. Deco, em detrimento de valores financeiros mais elevados oferecidos pelo Chelsea, escolheu Barcelona em perseguição de um sonho. Tanto um como outro se notabilizaram também pela maneira recatada como tratam da sua vida pessoal e pelo cruzar de várias opções onde, não raras vezes, escolheram pela certa. Deco é dos poucos jogadores de futebol que fala de maneira correcta e cujas entrevistas não arrepiam. Porquê? Talvez seja por ter concluído o 12º ano com a expectativa de seguir Engenharia Civil caso o sonho da bola se desvanecesse. Não se tratam de exemplos melhores do que muitos outros que por aí vagueiam, mas é facto que são como ilhas no oceano do futebol, um Mundo onde se pensa e fala com os pés.

Viagem Medieval

Todos os anos, por esta altura, na Vila da Feira, é recriada uma feira medieval. Bancadas, barracas, tabernas, cortejos, desfiles, cavaleiros, bobos, animais, jogos, enfim, tudo tal e qual a época que se celebra. Apesar dos atrasos existentes na Idade Média havia alegria entre o povo e muitas peculiaridades extremamente interessantes. Estas são revividas ao pormenor na Vila da Feira, bem perto do hospital.
Este ano, aquilo que mais me despertou a atenção foi uma banda que desconhecia, uma banda de rua a "usar" os sons da época com tal arte e destreza que prendia muitos dos visitantes à sua volta. Os sons, os cheiros, as cores, o contraste com a noite e tudo, tudo o que rodeia o visitante interessado torna o ambiente estonteantemente inebriante ao ponto de não se querer abandonar o local tão cedo. A repetir, e repetir, e repetir…

Marcas de qualidade

Há pessoas que nos marcam. A nossa vida passa a ter uma marca indelével, facto do qual nos apercebemos ainda antes da solidificação temporal por que todos passamos obrigatoriamente. O aumento dessa ligação afectiva, que apelido de atracção psico-intelectual, torna-se premente, quase estritamente necessária. Há riscos? Com certeza, como em tudo na vida. No entanto, a única coisa que se pode realmente temer é que, dos dois envolvidos, um não perceba o sentimento que o outro lhe dedica. E isto não significa necessariamente falta de compreensão ou desinteresse. Antes, o real significado dessa atitude será a necessidade de protecção de si mesmo, a tentativa de não ir onde o outro não quer. É claro que nada disto implica mais do que uma pura, profunda e extremamente estimulante amizade. E se outro não percebe? Nada de desesperos. As nossas atitudes só têm de demonstrar o que sentimos e evitar confusões. Então tudo se resolverá pelo melhor.

Vídeos sobre Covid-19 no canal Pista de Aterragem

O Pista de Aterragem, blog e canal de YouTube, foi transformado temporariamente numa plataforma de partilha de informações sobre o Covid-19....