Poema

Soneto à Deusa

Vive em ti a inigualável beleza
Que te torna, portanto, incomparável
E o jeito inconfundível e amável
Retira, se houver, minha incerteza

Mas tu não és como qualquer alteza
És de um maior valor impraticável
Única, de perfeição admirável
E plantas alegria onde há tristeza

Pois que mais posso dizer eu de ti
Se nenhuma palavra vai chegar?
Nada. Mas sei que tu libertas luz

És, eu sei, como nunca outrora vi
És, também, quem eu mais desejo amar
És a única deusa que me seduz


Fernando Miguel Santos
19/10/04 - 20/10/04

Sem comentários:

Vídeos sobre Covid-19 no canal Pista de Aterragem

O Pista de Aterragem, blog e canal de YouTube, foi transformado temporariamente numa plataforma de partilha de informações sobre o Covid-19....