Desnaturado

Parece impossível! Na quarta-feira já faz uma semana que o Porto se sagrou campeão europeu e ainda não comentei relativamente nada acerca disso. Pois bem, é o final do ano à porta, o último e derradeiro esforço, que tanto gozo nos dá quando isto acabar. Mas a razão mais forte foi a digestão, não de um jantar ou sequer almoço, mas sim da grandiosa vitória. É que isto de partilhar sentimentos é coisa que se lhe diga, não pode ser às três pancadas. Pois bem, reflecti mas não cheguei a qualquer conclusão. Não é definível nem explicável, o facto de ver o meu clube ser campeão europeu, ainda que a certeza (não a esperança) fosse muita. Por isso e se os olhos não se me embotaram, vi um porto controlador na segunda parte, mas que muito sofreu na primeira. Um justo vencedor, que ainda assim, ganhando por três dois não saía de lá mal para com os deuses. O Mónaco não merecia derrota tão avolumada, mas assim foi, nada há fazer e mesmo que houvesse, mexer era estragar. Só por dizer para completar, que as lágrimas voltaram a rolar, ou não tivesse acontecido o mesmo em Sevilha, em Manchester…

Inveja, azia ou falta de glória

Glorioso? Porquê Glorioso? Não percebo que glória é que tem ganhar uma Taça de Portugal em oito anos. Pequenez? Depois de ganhar a prova máxima da Europa, no que concerne a clubes, como é possível que se fale em pequenez? E, aliás, eu falo sempre assinando por baixo, dando a conhecer quem disse, nunca o faço escondido pelo véu do anonimato. E é sempre na hora da vitória que nos devemos lembrar daqueles que antes nos espicaçaram, para também podermos ter esse prazer. Sokota tinha razão, no fundo: o Porto foi campeão europeu. Mas daí a dizer que, por isso, depois da vitória na taça portuguesa, o Benfica é o melhor da Europa é no mínimo falacioso, no máximo, das maiores barbaridades que já ouvi. O FCPorto, porque muito que custe aos adversários, é consagrado melhor equipa da Europa. Será que isto, repito, é pequenez? Só quem é cego não vê as vitórias e só quem é surdo não ouve falar, quem entende, do que assistimos. O passado, passado está, Eusébio foi um grande jogador de futebol, para muitos o melhor português, para alguns o melhor até do Mundo (Manuel José chegou a afirmar isto), mas já não joga. É apenas uma grande figura de um passado, não de um presente, glorioso. No presente a glória é azul e branca, mas todas as cores se deviam orgulhar destas duas, principalmente o verde e vermelho da nossa bandeira. Quem se apercebe do que fazem os benfiquistas na impotência em que estão situados, percebe também que a azia é tremenda, a vontade de ripostar enorme, mas a incapacidade para o fazer perante os CAMPEÔES EUROPEUS é ainda maior. Daqui a várias décadas as pessoas não dirão: em 2004 o Benfica ganhou a Taça de Portugal, depois de oito anos de sofrimento. Antes, dirão: em 2004, o FCPorto foi a melhor equipa a nível europeu, bateu vários recordes, teve uma equipa espectacular, um treinador fenomenal e plantou medo pelos campos europeus, abalando as melhores e maiores equipas do mundo, forçando tudo e lutando contra quase todos. Portugal, visto desta maneira como o vemos hoje, parece a Gália do tempo dos Romanos: toda a Gália era Romana, excepto uma aldeiazinha de irredutíveis gauleses. Portugal é um país dominado por tudo menos por orgulho nacional, no entanto, uma cidadezinha de irredutíveis portistas, onde quem os apoia lá fora, mesmo sendo de cores adversárias é bem-vindo, permanece Invicta e assim permanecerá sem nunca mais ser conquistada
Era meu mais sincero desejo que este sistema de comentários fosse para dar voz aos possíveis leitores do blog. Mas pelo que vejo, visto que estes nem a assinar o que afirmam se dignam, este só deu voz a sombras.
Viva o Porto, os campeões europeus!

Uefa Champions League

GANHÁMOS!!!!! Parafraseando um adepto portista: "os benfiquistas que fiquem com a fruteira que nós já temos a Taça!"

My north Margot Paya and my friend Emilie Linet. Posted by Hello

My french friend Jennifer Aventin. Posted by Hello

Desonestidade

Em comentário ao meu artigo de Segunda-feira 17 de Maio, intitulado "Ao fim de oito anos…" acusam-me de ser desonesto, muito embora o façam diplomaticamente. Em primeiro lugar queria felicitar o comentador, porque críticas são sempre bem-vindas, até porque é com elas que podemos melhorar. Em segundo, queria explicitar o que quero dizer com "duvidosa" quando me refiro à expulsão de Jorge Costa na final da Taça: no primeiro cartão amarelo Jorge Costa puxa um jogador benfiquista, decisão correcta da arbitragem, muito embora o local da infracção; no segundo, O capitão azul vai literalmente às pernas do adversário, decisão mais que correcta. No entanto, tendo em conta que Petit (só citando um dos inúmeros exemplos) não levou vários cartões que merecia, e seguindo portanto os critérios do árbitro, nunca Jorge Costa devia ter levado um dos amarelos, senão os dois. No entanto, a expulsão do ponto de vista das leis do jogo, e excluindo o ponto de vista obtuso do árbitro, é correcta.
Quanto aos panos levantados que incentivavam o Mónaco em contradição com os anteriores, estes não tiram o bom senso dos primeiros, embora duvide que os mesmos que levantaram os primeiros tenham apoiado a amostragem destes últimos.
Mais se acrescente, para que a minha "desonestidade" seja retirada, que Maniche agrediu um jogador benfiquista aquando de um salto na disputa de uma bola. Na disputa de uma bola. Coisa bem mais passível de acontecer e de se ver num jogo quente (mas não menos penalizável) do que uma tentativa de debilitar um jogador ao atingir a zona onde ele padeceu de grave lesão, sem bola.
Ainda referindo-me à viagem de Mourinho para Inglaterra, a qual sou aconselhado a seguir, com passagem em França, concordo, uma vez que ser-me-ia muito agradável viajar para um país onde já estive, passando por um onde desejo muito vir a estar. Ainda para mais agradeço que me desejem estes países quando podiam muito bem desejar que eu fosse para um país africano de sub-mundo, simplesmente para não estar aqui.



P.S.- Agradecia aos comentadores não registados, que, no final, assinassem, isto se não quiserem permanecer anónimos. Se assinarem no final de cada comentário evitam o obrigatório registo. Obrigado.

Guarda-redes

Moreira? Muito certo. Ricardo? Certo. Quim? Completamente errado.

Os escolhidos

Convocatória para o Euro 2004:

Quim
Moreira
Ricardo
Fernando Couto
Jorge Andrade
Miguel
Nuno Valente
Paulo Ferreira
Ricardo Carvalho
Beto
Rui Jorge
Deco
Petit
Costinha
Maniche
Rui Costa
Tiago
Cristiano Ronaldo
Hélder Postiga
Figo
Nuno Gomes
Pauleta
Simão

Convocatória

A convocatória dos 23 para o Euro está elaborada. A este tempo, Scolari já sabe de cabeça os seus nomes, só faltando mesmo revelá-los. Algumas questões se colocam: Vítor Baía, eleito pelo Público melhor guarda-redes, e em manifesta melhor forma do que os seus pares, estará convocado? Maniche, um dos médios mais completos da Europa, terá o seu nome na lista? Esperar para ver é a única solução. Depois sim esperamos é pela Taça.

Ao fim de 8 anos...

O Porto de Mourinho perdeu a primeira final. Na verdade, já havia sido derrotado pelo Milan, saindo da Supertaça europeia consolado com um domínio sobre os italianos. O bom senso desportivo diz-me que devo dar os parabéns mas não dou. Repito, não dou. A vitória não foi merecida. O Benfica dominou, disse Mário Dias. É verdade: os primeiros 15 minutos do jogo viram um Benfica mais forte que o Porto. E depois? Até aos 120, foi um jogo em que o Jamor inclinou: o Porto dominava. No entanto, o árbitro tratou de por o Jamor direito, fraudulentamente. Foi no primeiro roubo do árbitro que peguei no jornal e procurei incessantemente o seu nome. Qual não é o meu espanto quando vejo que o nome era Lucílio Baptista e não Markus Merk! Pois se o nome é diferente, as decisões foram iguais ou piores. Petit foi agredido por Nuno valente, dizem os vencedores de uma taça em 8 anos. É verdade, mas se tivesse sido expulso quando entrou por trás ainda no início do jogo, não tinha levado na cara. O Porto teve mais posse de bola, de forma avassaladora, com 58%. O golo do Benfica, o segundo, é precedido de falta de Zahovic sobre Paulo Ferreira. Tiago e Fernando Aguiar (este último salvo erro) protagonizaram lances passíveis de expulsão. Eram a segunda e a terceira. Contra uma de Jorge Costa, duvidosa. A falta que Deco sofreu à entrada da área, quando carregado por um benfiquista, que deveria ter sido admoestada com amarelo-alaranjado não foi marcada. Foras de jogo mal marcados. Enfim, só houve uma coisa boa: a claque vermelha desejou boa sorte para dia 26. Neste particular, sim, merecem parabéns. Mas festejarem tão efusivamente a vitória da taça, numa época em que só atingiram o segundo objectivo e isto porque o Sporting se perdeu, é de bradar aos céus. E pensar que é este o representante português entre os homens de negro, Lucílio Baptista. Também é exasperante.
Já Luís Filipe Vieira diz que se viu a grandeza do Benfica na Avenida dos Aliados. É verdade também. O Benfica é tão grande, mas tão grande, que se dignou a sair à rua com cachecóis e camisolas e bandeiras a cheirar a mofo e a naftalina. Apesar de todos estes tristes factores há a tirar uma ilação, pelos vistos favorável: quando Mourinho é derrotado vinga-se. Quando o Milan levou para Itália a Supertaça, Mourinho ameaçou o próximo adversário de vingança, pelo que tinha acontecido no Mónaco. Agora é o mesmo, vai vingar-se. E por falar em Mónaco…

Aparência

Já falei dos comentários, das fotos, mas ainda não falei da mudança de aparência. E foi o mais trabalhoso. Agora penso que está mais leve, mais ao nível dos textos e do seu carácter. Assim é melhor, mas não é de invalidar, perante todas as que estão ao dispor, que não volte a mudar a aparência um ida, novamente.

Infantilidades e desrespeito

Quem tem actos irreflectidos tem de pensar muito bem antes de fazer as coisas. Eu sempre admiti brincadeiras, como ainda admito, algumas das quais magoariam seriamente outros, mas, como despreocupado com as aparências, permito e brinco também. No entanto, existe uma barreira entre o brincar e o desrespeitar, barreira quebrada ontem por alguém que me conhece bem mas não tão bem como eventualmente pensa. Para aplicar a devida punição a esse, só falta uma coisa: a confirmação. Quando confirmar a pessoa só pode esperar nunca mais me ver os dentes, pois o que se disse foi público e grave, no meu entender. Caso essa pessoa leia este artigo leva um conselho: primeiro desculpa-se, depois redime-se e depois eu posso ou não, repito, ou não, perdoar. Que fique bem claro que nunca admitirei que ultrapassem os limites, e que nunca prejudicarei terceiros pelo que ontem aconteceu. Desculpas peço para quem nada sabe acerca disto. Nunca esperei ter de utilizar o blog para tal situação.

Só não vê quem não quer

É com pena que verifico, ao ler o artigo de Ricardo Lemos em O Jogo de hoje, que alguns ainda se lembram da entrada de Costinha sobre Simão no jogo da primeira volta da Superliga. Tudo bem, é provável que isso os encomode, que os deixe entalados. Mas foi por isso que o Porto se sagrou campeão? Foi por isso que o Porto ganhou o jogo? Porquê voltar atrás quando se tem três boas evidências (leia-se Campeonato, taça e Liga dos Campeões) pela frente? Afinal, que equipa mais poderia ganhar a Superliga, competindo contra o actual finalista e, esperamos todos, futuro vencedor da Champions League? Só não vê isto quem não quer…

Finalmente

Finalmente consigo mostrar que uma imagem vale mais que mil palavras! Já não era sem tempo. E, para que conste, a primeira foi aleatóriamente escolhida: calhou ser esta.

Margot




Margot. Tirada em Londres, esta foto é um dos momentos que melhor recordo, se é que é possível distinguir algum.Posted by Hello

Comentários

Agora os leitores podem falar de sua justiça. Diga, fale, critique, argumente...Comente!

Jenny:

Merci Beaucoup. Je t'adore.

Blog francês

A internacionalidade deste meu blog é cada vez mais manifesta: primeiro Letizia Ortiz, agora Jennifer Aventin. È verdade, e neste último debruço muito mais atenção. Aconselho todos a verem as fotos apresentadas nesse blog, e a lerem a descrição de cada uma. O Fernando, que é falado, sou eu. E também há uma foto minha. Por isso, tenho de agradecer à Jenny, pela foto, mas principalmente pelos elogios que ela me dirige. Muito obrigado!

FCPorto

GANHÁMOS!!!

De fora para dentro...

Juntando todas as pistas do "pedi paper" organizado por Dias da Cunha para a comunicação social e os espectadores, cheguei a uma brilhante e não menos gratificante dedução. Se não, observem: ele diz que existe um sistema; que os políticos devem abrir os olhos e mexerem-se; que algo foi feito de fora para dentro. Tendo em conta estas três pistas é fácil de concluir: o sistema é o de segurança do Alvalade XXI; os políticos têm de fazer algo como foi evidente; e não há dúvida que a Juve Leo actuou de fora para dentro, leia-se das bancadas para o relvado. O homem tem razão, mas ninguém lhe dá ouvidos. Pelo contrário, cheira-me que irão puni-lo com interdição, mas não sei nada ao certo…

"HASTA LA VICTORIA, SIEMPRE"

Eles ganharam ao Real Madrid. E o Manchester? Alguém se esqueceu? Agora estou confiante, o árbitro com certeza será imparcial devido à qualidade. Prefiro dizer tudo como Mourinho disse no início deste ano: não digo que o Porto vai ganhar, mas penso. É o melhor momento desta temporada, por certo. O momento da grande mostra internacional, uma vez que a Taça (sim, sim a Taça) e o Campeonato já cá cantam. Bom jogo. Agora direi como Che: " Hasta la victoria, siempre!"

Letizia Ortiz

Acrescentei o blog de Letizia Ortiz aos favoritos, como é possível verificar. O gosto dela pelo jornalismo, que é manifesto no seu blog, é de todo apreciável, e, por isso, decidi que só viria melhorar a qualidade daquela secção. Há a destacar que Letizia além de ser a futura princesa espanhola foi, sem dúvida, das poucas pessoas que já ousaram mandar calar Filip. Sem preconceitos, merece a nossa atenção, uma vez que alcança o que muitas desejaram e fê-lo, enquanto o que mais "desejava era escrever". Apenas cometeu uma gaffe: disse que a cama sem Filip era muito grande, grande demais. Que eles já dormiam juntos ninguém duvidava, mas não era estritamente necessário dizê-lo.

Orgulho

A noite nunca é escura de mais para pensar. Os pensamentos podem ser escuros de mais para a noite. Assim como as manhãs cobertas de nevoeir...